O que é a vida…

Primeira versão do Sítio do Pica Pau na TV Tupi

No início da década de cinquenta, eu e muitos meninos da minha idade, começávamos a nos apaixonar pelo Sitio do Pica Pau Amarelo, exibido pela TV Tupi-Canal 4 de São Paulo.

Fui um apaixonado telespectador daquele que, na  minha opinião, foi o melhor programa infantil da televisão brasileira.

Júlio Gouveia - criador e diretor do Sítio do Pica Pau Amarelo.

Criado por Júlio Gouveia e Tatiana Belinky, cada episódio tinha a duração de 45 minutos e começava mostrando Júlio Gouveia abrindo um livro para contar uma história …

“A história de hoje é Reinações de Narizinho” (seguia a história)…

“Bem, Narizinho ia dar uma bronca em Emília quando…! Bem, mas isto é uma outra história que fica para uma outra vez”, e terminava com ele fechando o mesmo livro, se despedindo de nós, presos naquela telinha, ávidos pela continuação daquela história.

Tatiana Belinky - Adaptadora do Sítio e mulher de Júlio Gouveia

A série findou-se em 1962, na TV Tupi, com 360 episódios apresentados.

No elenco, Lucia Lambertini vivia Emília, David José foi o Pedrinho, Edy Cerri deu vida a Narizinho, Rubens Molino era o Visconde de Sabugosa, Sydneia Rossi a Dona Benta e Benedita Rodrigues a Tia Nastácia.

Lucia Lambertini - primeira Emília da TV brasileira.

Em setembro de 1957 a série estreou na TV Tupi do Rio de Janeiro, dirigida por Mauricio Sherman. Lúcia Lambertini vivia a Emilia lá também, e no elenco André José Adler era Pedrinho, Leny Vieira era Narizinho. Completando: Iná Malaguti (Dona Benta), Zeni Pereira (Tia Nastácia), Elísio de Albuquerque (Visconde) e Daniel Filho (Dr. Caramujo).

Fiquei muito triste com o encerramento do Sítio.

Bandeirantes – 12 de dezembro de 1967

Júlio Gouveia e Tatiana Belinky traziam o Sítio de volta à TV, agora pela TV Bandeirantes e com o patrocínio do Bolo Pullman. A série ganhava o cenário de um sítio de verdade e ganhava também um tema de abertura assinado por Salatiel Coelho, além de usar o recurso do Vídeo Tape.

Cada episódio tinha 30 minutos e a série ficou no ar por dois anos, até 1969. Os atores começaram a ser substituídos por outros no decorrer do seriado e Zodja Pereira assumiu a Emília, Silvinha Lanes a Narizinho e Ewerton de Castro o Visconde de Sabugosa.

Sérgio Mattar , câmera na TV Bandeirantes 1967

Com o quase encerramento da TV Excelsior em 1968, nós, funcionários daquela televisão, migramos para a recém inaugurada TV Bandeirantes, canal 13 em São Paulo. Eu era câmera-man e estava pronto para assumir a direção de tv, passo importante na carreira de um profissional de televisão.

Sabem o que aconteceu?

Fui escalado para trabalhar no Sítio do Pica Pau Amarelo, sob a direção de Irineu de Carli e Júlio Gouveia. Seria o câmera mais feliz do mundo. Fã ardoroso desde menino daquele seriado, imaginem minha total animação!

Globo

Turma do Sítio - 1978

A adaptação mais conhecida e exportada para o mundo todo foi a da Rede Globo de 7 de março de 1977 a 31 de janeiro de 1986, sobretudo para países de língua portuguesa. Houve uma censura em Angola, por pensarem que a Tia Nastácia era uma escrava, imaginem!

A trilha sonora foi dirigida por Dori Caymmi e era formada por temas essencialmente nacionais, ressaltando a mitologia e o folclore. Destaca-se a música tema da abertura composta por Gilberto Gil “Sítio do Pica Pau Amarelo”.

Pedrinho, Visconde e Sérgio Mattar

Barra de Guaratiba fora o local escolhido para a locação fixa da série infanto-juvenil da TV GLOBO “Sítio do Pica-Pau Amarelo” de 1977 a 1986. Um sítio, com casa, curral e jardins de Burle Marx, foi construído especialmente para o programa antiga estrada de Barra de Guaratiba. Lá eram gravadas as cenas externas e também quase todas as internas (sala e cozinha da casa de Dona Benta) do seriado. As outras gravações (biblioteca, quartos, gruta da Cuca,  Reino das Águas Claras etc.) eram gravadas nos estúdios da Cinédia, em Jacarepaguá.

Turma do Sítio em Guaratiba - 1979

Nesta versão, os personagens ficaram imortalizados pela interpretação dos atores. O elenco principal no primeiro ano do programa era composto por Zilka Salaberry (Dona Benta), Dirce Migliaccio (Emília), Jacyra Sampaio (Tia Nastácia), Rosana Garcia (Narizinho), Júlio Cesar Vieira (Pedrinho), André Valli (Visconde de Sabugosa), Samuel Santos (Tio Barnabé), Dorinha Duval  (Cuca), Romeu Evaristo (Saci), Ary Coslov (Jabuti), Germano Filho (Elias Turco), Jaime Barcellos (Coronel Teodorico), Tonico Pereira  (Zé Carneiro), Canarinho (Malazarte ou Garnizé), entre outros.

No tempo em que esteve no ar o programa sofreu algumas modificações no elenco.

A atriz Reny de Oliveira substituiu Dirce Migliaccio em janeiro de 1978 e ficou no

Reny de Oliveira -Sítio - 1979

seriado até dezembro de 1982. Ainda em 1978, a atriz Stela Freitas passou a interpretar a Cuca no lugar de Dorinha Duval e Francisco Nagen passou a viver o Elias Turco no lugar de Germano Filho.

Em 1980 Rosana Garcia e Júlio César também deixaram o programa pois  estavam crescidos demais para intepretarem Narizinho e Pedrinho.

Voces querem saber outra grande coincidência?

Sérgio Mattar - diretor

Fui trabalhar na Rede Globo em meados da década de setenta. Fui diretor de muitas novelas mas, o que mais me deixou contente foi o dia em que o Boni, me escalou para trabalhar junto com este pessoal todo acima citado mais, Geraldo Casé e Reynaldo Boury, diretores do Núcleo “Sítio do Pica Pau Amarelo”.

Casé, grande responsável pelo sucesso do Sítio na Globo

Aquele menino, fã do primeiro Sítio, nos primórdios da década de cinquenta, em 78/79 foi ser diretor do que mais gostava.

Não é incrível????!!!

Homenagem a André Valli - grande ator nacional.